BBOPMOGO cuidado com as unhas é muito importante para mantê-las fortes, mas, principalmente, evitar desgastes como unhas com manchas e micoses, ou até mesmo encravadas. Hábitos que nem imaginamos podem contribuir para que essa parte do corpo se prenda a pele interior do dedo, provocando dores e infecções que, caso se proliferem, aumentam as chances de gerarem graves problemas de saúde. Em entrevista para o Purepeople, a manicure Suely Candida esclarece como se prevenir desse contratempo e quais medidas devem ser tomadas caso não seja possível se precaver.

Saiba o que pode encravar as unhas: ‘Sapatos muito apertados’
O encravamento ocorre quando a unha cresce e acaba entrando na pele lateral do dedo, podendo acontecer nas mãos apesar de ser mais comum que ocorra nos pés. “Sapatos muito apertados fazem a pessoa colocar pressão extra nos pés e colaboram para o encravamento”, aponta a especialista ao chamar atenção para uma prática muito comum na vida de mulheres que pintam as unhas como um dos motivadores do problema: “Outro costume negativo é sempre remover as cutículas. Caso a pessoa não tenha muita cutícula, pode apenas empurrá-la com a espátula, pois de certa forma elas formam uma barreira de proteção contra fungos e bactérias.” Além disso, a profissional do Werner Coiffeur acrescenta: “O mais comum é que a unha encrave nos pés e, se a pessoa costuma andar com a postura errada, isso pode colaborar para que encrave devido a pressão do corpo nos pés.”

Veja como evitar o problema: ‘Cortar de forma quadrada’
Assim como os pelos encravados provocados pela depilação, é possível reverter esse cenário e até mesmo dificultar que isso aconteça apenas criando novos costumes e adaptando antigos. “Algumas dicas como evitar sapatos muito apertados, cortar as unhas em formato quadrado e sempre lixá-las depois do corte de maneira que evite as pontinhas podem ajudar”, orienta a manicure ao recomendar: “Faça as unhas dos pés de quinze em quinze dias e corte de forma quadrada, pois a arredondada pode facilitar que as unhas cresçam para dentro da pele.” Outra dica importante é se atentar com o tipo de calçado que será utilizado, principalmente quando for para fazer uma longa caminhada. “Evite usar sapatos fechados todos os dias e, caso ande muito na rua, prefira os de bico largo”, aconselha Suely ao declarar: “Certas pessoas tem mais propensão a unhas encravadas. Neste caso, deve ser procurado um dermatologista.”

O que fazer quando encrava: ‘Água morna três vezes por dia’
Muitas vezes não é possível impedir que a unha encrave e, quando isso acabar acontecendo, é importante saber os cuidados necessários e o que pode colaborar para amenizar a dor. “Caso seja um caso isolado e não aconteça com frequência, deixe o pé em água morna três vezes por dia e massageie cuidadosamente a pele inflamada”, sugere a especialista ao desenvolver: “Coloque um pedacinho de algodão molhado com antisséptico em cima da unha. O ideal é não fazer sozinha e não ficar cutucando, mas deixe o pé de molho antes em água morna, use um cortador limpo e afiado se conseguir cortá-la.” Já quando o encravamento é acompanhado de dores, é necessário se dedicar ainda mais ao problema. “As práticas citadas já vão aliviar, mas procure um médico caso a unha não melhore”, indica a profissional ao alertar: “Caso a pessoa tenha diabetes, procure um médico e não tente fazer em casa.”

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA