BBP8dBzUsar maquiagem já faz parte da rotina de muitas pessoas e, para várias delas, o lápis de olho é um item que não pode faltar. Com o objetivo de realçar o olhar, o lápis normalmente é aplicado rente aos cílios inferiores, mas o que muita gente não sabe é que fazer isso da maneira errada e sob determinadas circunstâncias pode gerar um problema bem chato nos olhos: a blefarite.

Blefarite: causas e sintomas

Conforme explica Lucas Perez Vicente, oftalmologista do HCLOE, a blefarite é uma inflamação nas pálpebras caracterizada por alguns sintomas aos quais às vezes não se dá muita importância.

“Geralmente, ela se manifesta por irritação ocular, sensação de corpo estranho, vermelhidão, presença de casquinhas, até dor, embaçamento visual e perda de cílios”, explica o médico.

Apesar de não ser um conjunto de sintomas tão graves, o oftalmologista afirma que, caso a blefarite não seja tratada, pode virar algo mais sério. “Alguns casos mais graves podem evoluir para ceratites, infecções da córnea potencialmente graves, levando até à perda visual quando não tratados”, comenta.

Quanto às causas, o médico explica que elas podem variar. “Elas podem ser infecciosas, por disfunção das glândulas de meibomius, que secretam gordura importante para a lágrima, ou seborreica”, afirma o oftalmologista.

Conforme explica a dermatologista Kaliandra Cainelli, mais de um fator leva o lápis de olho a ser um possível causador deste problema. Em primeiro lugar, ao contrário de outros produtos, este normalmente é aplicado na linha d’água, área bastante vulnerável do olho.

Em segundo lugar vem o fato de que tão comum quanto usar maquiagem é usar produtos das amigas – e o lápis é um dos itens compartilhados com mais frequência.

Segundo a dermatologista, quando se soma a possibilidade de esse produto carregar bactérias de uma para outra e o local onde é aplicado, temos um prato cheio para a contaminação (e, por consequência, problemas como a blefarite e a conjuntivite).

Tratamento

Para tratar a blefarite, é preciso conhecer a causa do problema. Em quadros causados por bactérias, é possível que o paciente tenha de usar um colírio antibiótico, e, segundo o oftalmologista, fazer massagens na pálpebra, compressas e manter a lubrificação ocular pode ajudar no tratamento.

Jeito certo de usar lápis para evitar problema

A prevenção do problema, porém, é simples. Em primeiro lugar, é essencial higienizar as pálpebras de maneira adequada e com frequência usando produtos próprios para essa área do rosto e testados por oftalmologistas. Além disso, também é importante ficar de olho em fatores relacionados à maquiagem.

Para evitar problemas como a blefarite e outras inflamações ou alergias, a dermatologista indica aplicar os produtos com delicadeza, não usar lápis diretamente na linha d’água (e sim mais rente aos cílios, na própria pele) e retirar totalmente a maquiagem do rosto diariamente.

Ela também aconselha buscar produtos de marcas conhecidas e, o mais importante de tudo, não emprestá-los a ninguém.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA