BBPGZ0mO bairro de Assembly Square em Somerville, Massachusetts, foi batizado em homenagem a uma fábrica da Ford onde se construía o Edsel. Era uma unidade exclusiva do modelo, e teve seu destino selado quando o carro fracassou nas vendas. O fechamento da fábrica, em 1958, esvaziou e precarizou a região, que passou a ser marcada pelo desalento, pelo desemprego e pelo mal-estar urbano. A situação piorou tanto que, em 1979, a cidade de Somerville declarou o bairro de Assembly Square arruinado. Um shopping center viria a ocupar o terreno da antiga unidade industrial, mas até essa tentativa de reanimar a área falhou.

Em 2000, Assembly Square ganhou uma nova chance. A cidade de Somerville elaborou um estudo no qual o bairro seria convertido em distrito de uso misto, aberto 24 horas por dia para atividades residenciais, de varejo, escritório, hotelaria, cinema, gastronomia e lazer. Projetos de design e arquitetura foram desenvolvidos para remodelar a área.

O projeto foi impulsionado pelo aquecido mercado imobiliário de Boston. Somerville há muito tempo definhava na sombra da sua vizinha mais glamourosa. Em boa parte do século 20, os estudantes que não podiam pagar por apartamentos em faculdades em Boston ou em Cambridge migravam para lá. Assim, quando os valores imobiliários de Boston e Cambridge atingiram a estratosfera, antigas cidades industriais como Chelsea e Somerville, nos arredores, começaram a atrair fluxos maiores de pessoas. Os jovens optaram por bairros com fácil acesso a opções de lazer, restaurantes e varejo, e que ao mesmo tempo abrigassem escritórios e residências. Em outras palavras, eles queriam viver e trabalhar no tipo de distrito animado e de uso misto que Assembly Square almejava se tornar.

O bairro hoje é uma mistura de lojas, edifícios de escritórios, cinemas e restaurantes, com dois grandes prédios de apartamentos projetados pela Elkus Manfredi Architects. Financiado pelo fundo de investimento imobiliário Federal Realty Investment Trust, com sede em Maryland, o Assembly Square conta com o primeiro Legoland Discovery Center — um parque de lazer para toda a família — da Nova Inglaterra, um parque público no rio Mystic e uma nova estação de metrô.

E, para os turistas e visitantes que querem passar um tempo no local, há uma nova e elegante hospedaria, The Row Botique Hotel, localizado no complexo de shopping center Assembly Row. Parte da cadeia de hotéis Autograph Collection, The Row tem 158 quartos em cinco andares. Outros 8 andares são entregues ao dono do condomínio. O desenho moderno e elegante reserva um lobby de pedra polida, com paredes de vidro, para receber os hóspedes, ainda com uma magnífica escada em espiral e peças de arte moderna. Exposta no lobby, a obra “Magiscopes”, do artista mexicano Feliciano Bejar, é uma escultura caprichosa feita de prismas de vidro e lentes coladas sobre peças automotivas recuperadas.

O arquiteto de interiores Meaghan O’Neill fez amplo uso de elementos automotivos e industriais na decoração. Além de utilitários inusitados construídos com peças mecânicas de automóveis, são encontrados trechos da história da fábrica do Edsel por todas as instalações. Engrenagens enormes enfeitam as paredes dos quartos, em vez das fotos sem graça que são típicas de hotéis. Há sensibilidade na escolha de utensílios decorativos, que é estilosa, criativa e sustentável — como se vê num telhado cheio de pequenas plantas.

Desde a sua abertura em agosto de 2018, The Row atraiu uma clientela dedicada de hóspedes que valorizam quartos cuidadosamente planejados, de moradores da região que vão ao hotel desfrutar da atmosfera animada e confortável do bar e do restaurante e de empresas para as quais as duas grandes salas de reunião são um recurso valioso.

A cidade de Somerville não tem mais uma relação fraca com suas cidades vizinhas mais conhecidas, como foi provado pelo novo bairro de Assembly Square. O Row Hotel na Assembly Row é a joia da coroa desta história de renovação urbana de sucesso.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA