Paris é a sede (entre 30 de junho e 4 de julho 2019) da Semana de Alta-Costura, que apresenta as coleções mais exclusivas de algumas das principais grifes do mundo para o outono/inverno 2019/20. A Chanel mostrou nesta terça-feira (2 de julho de 2019) seu show no Grand Palais (local de eventos em Paris onde a grife sempre apresenta suas coleções) com um cenário que simula uma biblioteca. Esta é a primeira coleção de alta-costura assinada por Virginie Viard, diretora criativa da marca que assumiu após a morte de Karl Lagerfeld, que ocupava o posto desde os anos 80 e faleceu em fevereiro deste ano.

VESTIDO PRETO E SALTO BAIXO MARCAM A PASSARELA DA CHANEL
A marca homenageou itens clássicos, como vestido preto, eternizado por Gabrielle Chanel, que ganhou novas versões tão simples como preciosas nesta coleção de inverno 2019/20. Virginie Viard apostou na simplicidade luxuosa e desceu o tom na “riqueza” das peças desfiladas na alta-costura, apostando em modelagens mais limpas para as peças que vão estar em alta no próximo inverno. A designer ainda complementou os looks de festa com mocassins de salto baixo.

FLORAL E OUTRAS TENDÊNCIAS DA VEZ NÃO FICARAM DE FORA
Apesar disso, não ficaram de fora da passarela da grife algumas das tendências da temporada, que ganharam versões de luxo na coleção outono/inverno 2019/20 da Chanel. O veludo, já em alta neste inverno, apareceu, por exemplo, em vestidos-casaco que tons vibrantes, como o vermelho, com uma construção imponente e comprimento até os pés. Já o tailleur, um best seller da maison, ganhou uma versão em coral vivo e aplicações de flores em 3D sobre os ombros (os ombros marcados também são um dos destaques dessa temporada). A peça foi desfilada pela top model Kaia Gerber. O floral aliás, uma das principais trends desfiladas nas passarelas do momento, apareceu em looks estampados e com efeito 3D. Vale destacar, por exemplo, a combinação da camisa floral em tons de rosa a branco combinada a uma calça brocada em dourado (o metalizado da vez) e preto.

A SILHUETA PROPOSTA PELA MAISON É ULTRAFEMININA
A grife brincou ainda com os gêneros na moda (já questionados por Coco Chanel enquanto estava à frente da maison) trazendo um vestido que simula um smoking, em branco e preto, mas apostou pesado na feminilidade de tecidos leves e nobres, como a organza, e na cintura marcada por cinto, criando uma silhueta ultrafeminina. Confira os looks na nossa galeria e inspire-se!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA