O abacate é um fruto altamente perecível sob condições ambientes e a secagem está entre as formas encontradas para prolongar a sua conservação. Pensando nisso, os alunos Gabriella de Moraes, Isadora Coutinho, Lucas Melchiori e Mariana Quezadas, do curso de Engenharia Química do Instituto Mauá de Tecnologia, desenvolveram um projeto que buscou estudar o processo de secagem da polpa de abacate em spray dryver e a utilização da farinha que pode ser produzida do caroço.

Excelente fonte de fibra dietética, antioxidantes, ácidos graxos e potássio, o caroço do abacate costuma ser descartado pela maioria das pessoas. Mas porque não aproveitá-lo e ainda transformar em doce? Através do estudo que realizaram, e após análise microbiológica, os estudantes da Mauá identificaram que o seu pó estaria apto para consumo e aplicaram ele na área alimentícia, substituindo o chocolate em pó presente no brigadeiro, pelo do abacate, desenvolvendo assim o Abacadeiro. Além de gostoso, o resultado é fonte de lipídeos, vitaminas e minerais benéficos à saúde.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA