Orlando está no topo da lista das cidades preferidas dos brasileiros para viajar nas férias. Lar dos mais famosos parques temáticos do mundo, passear por lá é viver de perto toda a magia do local. Mas, as atrações não se resumem aos parques. A cidade é repleta de opções de entretenimento para todas as idades e gostos. Portanto, diversão, eventos temáticos, compras, gastronomia, cultura e uma infinidade de passeios estão no leque de ofertas para quem busca por férias inesquecíveis.

Na hora de organizar a viagem, pela facilidade, muitas pessoas acabam optando por comprar pacotes fechados. Mas esta opção, que torna a viagem mais cara, além de limitar a quantidade de lugares para visitar, está sendo deixada de lado. Para não perder nada na hora de se aventurar por esse lugar mágico, o ideal é se planejar por conta própria.

Normalmente, uma viagem considerada rápida para turismo em Orlando é de 10 dias. Porém, com o número de atrações, deve-se considerar uma permanência de, no mínimo, quatorze dias. “O ideal é reservar, pelo menos, um dia para cada visitação nos parques. Ainda mais que, nesta época, é possível desfrutar do melhor que os parques temáticos têm a oferecer”, diz o CEO da Casa na Disney, Ricardo Molina.

A recomendação de curtir ao menos uma quinzena é ainda maior nesta época em que não faltam eventos na Disney. O principal e mais esperado é a parada Mickey’s Very Merry Christmas Party e a da ABC (grande emissora de TV), que acontecem no Magic Kingdom. No Epcot, é possível encontrar o coral de Natal, Candlelight Processional. A Sea World’s Christmas Celebration é o evento que acontece nos finais de semana com shows incríveis (muitos deles na água). Já na Universal, é possível ter um incrível encontro com o Grinch ou assistir a famosa e tradicional Macy’s Parade at Universal Studios.

Mas a diversão vai além. “A cidade é repleta de opções e há, por exemplo, uma infinidade de restaurantes para quem aprecia a boa gastronomia”, diz. Em Miami, ele recomenda o Azul e o La Mar by Gaston Acurio, que estão no Hotel Mandarin Oriental, e são especializados em comida peruana. Há ainda o IL Gabbiano, que apesar de não oferecer pratos especiais de Natal, é um dos mais famosos em comida italiana. “Para quem deseja sair do tradicional das festas de fim de ano, é possível ir à famosa Mega Pool Party, no Fontainebleau Resort”, destaca.

Hospedagem que cabe no bolso

Para passar mais tempo e conhecer os atrativos sem gastar muito, ainda mais com a alta do dólar, muitas famílias optam por se hospedar em uma casa ou, até mesmo, alugar quartos. O custo por pessoa geralmente é menor que dos hotéis e todos os serviços já estão inclusos no valor das diárias. “Além de economizar, não haverá surpresas na hora do check-out”, alerta Molina. As casas são localizadas em condomínios fechados com portão eletrônico ou guarita, e possuem fechaduras eletrônicas, onde cada hóspede tem uma senha exclusiva de acesso, o que eleva sensivelmente a segurança. Outra vantagem é que a maioria das casas oferece cozinha completa, lavanderia, TV a cabo, internet, ar-condicionado, roupa de cama, mesa e banho, e muitas delas, têm até piscinas privativas.

Para casais que viajam com até duas crianças, é possível economizar ainda mais ao alugar quartos em grandes mansões que ficam dentro de um resort completo. Tais residências contam anfitriões, que orientam os turistas quanto a dicas de compras, de parques, auxiliam aqueles que não falam inglês e promovem a integração entre os hóspedes.

Outra recomendação para quem planeja a viagem é o transporte. Vale lembrar que a carteira de motorista do Brasil é válida na região. “Orlando é grande e muitas atrações ficam distantes umas das outras. Por isso, se a hospedagem for fora dos complexos dos parques, é altamente recomendável alugar um carro”, diz. O carro pode ser reservado no Brasil com antecedência e o turista pode optar em pegá-lo no aeroporto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA