Se 2019 ficou marcado com a retomada da Festa Nacional do Vinho (Fenavinho) — após um hiato de oito anos –, 2020 promete ser o ano da consolidação do evento que surpreendeu o país com a distribuição da bebida em torneiras espalhadas pelas ruas de Bento Gonçalves, município de 120 mil habitantes localizado na Serra Gaúcha. Mais de meio século depois, o clima de celebração em torno do produto que movimenta o turismo na região está mais fortalecido do que nunca, à espera daqueles que retornarão à cidade e também dos que pisarão pela primeira vez nesta terra de colonização predominantemente italiana, que tem o Vale dos Vinhedos como um de seus cartões postais mais valorizados.

Para o próximo ano, a programação da 17ª Fenavinho será ampliada. As atrações iniciam em maio, justamente com o icônico Vinho Encanado, que será oferecido ao longo de três finais de semana consecutivos: dias 16, 17, 23, 24 e 30 e 31. Para as crianças, ou mesmo para os adultos que preferem uma opção não alcoólica, será disponibilizado Suco de Uva. O cenário para a degustação não poderia ser outro que não a Via del Vino, onde está instalado o chafariz La Fontana (que jorra água na cor de vinho tinto) e o centenário prédio do governo municipal.

No Centro, também passará o Desfile Alegórico, que agora contará com duas datas, nos dias 17 e 31 de maio. Ao longo das ruas Marechal Floriano e Marechal Deodoro, que desde as origens formaram o núcleo principal da cidade, circularão famílias representando as comunidades do interior, recontando a saga dos imigrantes e evocando hábitos e tradições da cultura local, em um emocionante resgate histórico.

Todo esse ambiente de preparação terá o seu ápice no período de 5 a 14 de junho, no Parque de Eventos, quando a 17ª Fenavinho abrirá suas portas ao público, com a expectativa de superar o total de 253 mil visitantes registrado neste ano (com realização concomitante a 30ª ExpoBento, maior feira multissetorial e de compras do país). Em uma Vila Típica de cinco mil metros quadrados, vinícolas e estabelecimentos de gastronomia trarão o que há de melhor em termos de vinhos, sucos e pratos da culinária local, embalados por apresentações artísticas que ocuparão o palco do espaço.

Com carisma e beleza, as soberanas da Fenavinho — a Imperatriz, Bárbara Bortolini, e as Damas de Honra, Ana Paula Pastorello e Sandi Marina Corso — exibirão seus novos trajes em 2020, quando também lançarão o Vinho das Imperatrizes, durante a vindima, como é conhecida a safra da uva.

A Fenavinho
A Festa Nacional do Vinho nasceu em 1967, fruto de um grande envolvimento social para mostrar ao Brasil o potencial empreendedor de um pequeno município que ainda era cercado por estradas de terra. Entre os dias 25 de fevereiro e 12 de março daquele ano, o evento recebeu mais de 100 mil pessoas, em um pavilhão que poucos meses antes sequer existia. O que parecia inimaginável aconteceu: em sua primeira edição, a Fenavinho já recebeu o prestígio da visita de um presidente da República, o marechal Humberto de Alencar Castelo Branco. O polêmico Assis Chateaubriand, o Chatô, dono dos Diários Associados, foi outra figura de renome que marcou presença no encontro.

A partir daí, começou a se formar uma nova Bento Gonçalves, cujo nome já se ouvia em diferentes partes do país graças ao sucesso da festa. O que se viu nos cinquenta anos seguintes foi uma transformação que elevou a cidade a um patamar que hoje a posiciona como uma das mais desenvolvidas do Brasil.

Nesse contexto, a Fenavinho manteve 15 edições até 2011, quando parou por oito anos, sendo retomada em grande estilo em 2019 pelo Centro da Indústria, Comércio e Serviços (CIC-BG). Coordenado pelo enólogo Roberto Cainelli Júnior, o comitê organizador da próxima edição é composto por Rodrigo Valério (Eventos internos); Gabrielle Rodrigues (Eventos externos); Roberta Benedetti (Vice de Eventos externos); Daniel Panizzi (Gastronomia); Marcos Giordani (Marketing); Diego Bertolini (Projetos); Rodrigo Parisotto (Turismo) e Bruna Cristofoli (Enologia e relações comunitárias).

O “mundo do vinho”
Polo industrial de destaque no Brasil, Bento Gonçalves conciliou, ao longo das últimas décadas, o crescimento econômico com a sua vocação turística. O resultado veio na forma de um município em constante evolução, mas que não deixa de lado os costumes herdados, em especial, dos italianos que povoaram este ponto do Rio Grande do Sul e deram os primeiros passos para impulsionar aquela que hoje é conhecida como a “Capital Brasileira do Vinho”.

Assim, ao mesmo tempo em que acolhe empresas dos mais variados setores e portes e recebe um intenso fluxo anual de eventos de negócio, é destino para milhares de visitantes que buscam o refúgio bucólico de suas paisagens rurais e o deleite de uma experiência enogastronômica única. Desde a sua entrada, emoldurada por uma Pipa Pórtico com a inscrição “Você está entrando no mundo do vinho”, os turistas passam a respirar ares de uma história ilustrada por muito trabalho, mas também pela trajetória de bem receber a todos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA